Maltês Filhote: Como educar e cuidar nos primeiros anos de vida?

Maltês Filhote: Como educar e cuidar nos primeiros anos de vida?

Ter um Maltês Filhote é garantia de muita brincadeira e fofura por onde ele passar na sua casa. Embora sejam de porte pequeno, os filhotes dessa raça têm tanta energia de sobra que os tutores se surpreendem ao conhecê-los.

No entanto, os filhotes de maltês costumam ter um metabolismo lento e, portanto, tendem a ser cachorros mais obesos ao longo da vida.

Assim, todo cuidado com um filhote dessa raça é pouco. Além de demonstrar todo o carinho e amor, é necessário que você adote certos cuidados que todo pet nessa idade carece, como:

  • idas frequentes ao veterinário;
  • adoção de uma rotina de vacinação;
  • compra de rações específicas para o filhote;
  • adestramento canino.

Tudo isso é necessário para o seu filhote crescer saudavelmente. Mas, como cuidar dele? Neste texto respondemos esta e outras dúvidas de quem tem ou pretende ter um Maltês filhote em casa, como verá a seguir.

Está curioso? Então siga com a gente neste artigo. Boa leitura!

Temperamento de um filhote Maltês

Maltês Filhote caminhando. Divulgação: Pixabay
Maltês Filhote caminhando. Divulgação: Pixabay

Primeiramente, para saber como educar um filhote Maltês, é preciso conhecer o temperamento geral dessa raça. 

Um filhote de Maltês gosta muito de brincar e de interagir com quem estiver por perto. Aliando isso ao fato desta raça ser de pequeno porte, o Maltês se torna um pet perfeito para fazer companhia a outros cachorros ou crianças pela casa ou apartamento.

Outro ponto importante é que a presença de estranhos não incomoda o Maltês. Muito pelo contrário! Esses filhotes adoram pedir um colinho e um afago para qualquer visita que chegue à residência.

Além disso, os filhotes de maltês são ativos e inteligentes. Muito disso se deve ao passado de caçador de ratos e camundongos, como faziam os seus ancestrais, na região do mar mediterrâneo.

Ademais, é importante destacar também o quão esta raça é adaptável com a rotina dos seus tutores. Se você não for uma pessoa que gosta de brincar, não tem problema! O seu Maltês bebê vai entender isso numa boa sem fazer cara feia.

Como educar um filhote maltês?

Maltês filhote feliz. Divulgação: Pexels
Maltês filhote feliz. Divulgação: Pexels

Agora, que conheceu bem as características, então vamos aos pontos principais de como educar bem um filhote de maltês. 

Em primeiro lugar, essa raça não demanda uma atenção especial para sua educação, pois um Maltês é um cão tranquilo e que se adapta muito bem à realidade ao seu redor. 

Ademais, todas as preocupações com que o tutor deve ter com o seu filhote de Maltês são aquelas mais comuns em relação a qualquer pet nesta idade, como por exemplo, definir:

  • o lugar certo para fazer as necessidades dentro de casa;
  • a hora ideal para comer;
  • a quantidade certa de ração e qual o tipo ideal para seu filhote Maltês;
  • o seu cantinho dentro de casa e entre outras.

Para que seu cão saiba exatamente o que fazer, e você não ter problemas com o seu Maltês filhote. É preciso aplicar algumas técnicas de adestramento a ele, como vamos explicar no próximo tópico.

Adestramento é fundamental

Certamente, fazer um adestramento é um ato de amor e de carinho com seu animal. Afinal, este processo não serve somente para discipliná-lo, mas também para deixá-lo menos estressado e ansioso. Isso pelo menos é o que diz esta reportagem do G1

Segundo ela, ensinar o cachorro uma série de comandos, desde sentar até dar a patinha, favorece a saúde mental do seu pet. 

Desse modo, isso contribui tanto para a socialização com cães de outras raças ou estranhos quanto para fortalecer a relação entre tutor e cão.

No caso do filhote Maltês, o adestramento será importante, mas esta raça não dará muito trabalho durante o processo, já que além de ter uma boa inteligência, possui um temperamento bastante fácil de lidar. 

Caso não tenha experiência com adestramento, confira algumas dicas de como adestrar o seu filhote.

1. Reforce o comportamento positivo do seu animal

Se seu cachorro fez o xixi ou cocô nos tapetes higiênicos ou na grama, reforce que isso foi um ato positivo. Você pode demonstrar isso com o seu próprio comportamento, diga palavras positivas de maneira bem alegre e otimista como “muito bem” ou “parabéns”. 

Com elas, ficará mais fácil de seu Maltês filhote perceber que ele fez algo bom. Além disso, você pode oferecer petiscos ou até mesmo a própria ração como recompensa por uma atitude ou comportamento do seu pet.

2. Repetição é a chave do adestramento

Sabe aquela frase, “a repetição é a mãe da aprendizagem”? Então, ela serve demais para o adestramento do seu Maltês filhote. 

É normal que cachorros e humanos não consigam se entender de primeira. Afinal, por razões óbvias, um não fala a língua do outro. Todavia, isso não significa que vocês não possam interagir entre si, certo?

Portanto, repita sempre os comandos, não se canse de mostrar as ações que ele deve aprender, como sentar ou dar a pata, por exemplo. Tenha paciência com o processo, que aos poucos ele irá entender tudo que você ensinar.

3. Contrate um adestrador

Contudo, se a paciência não é o seu forte e a repetição ou o petisco não está adiantando muito, o melhor é contratar um adestrador profissional.

Ele pode até ensinar a você como aplicar certas técnicas para não cometer erros durante o adestramento.

Além disso, é muito bom lembrar que em nenhuma hipótese você deverá bater no seu pet caso aja de maneira errada. Bater, além de não corrigir, é uma atitude criminosa que traumatiza física e mentalmente o seu pet, que poderá ficar assustado e perder totalmente a confiança em você.

Cuidados com um maltês filhote

Maltês Filhote passeando. Divulgação Pixabay
Maltês Filhote passeando. Divulgação Pixabay

Além de adestrar, você deve cuidar muito bem nos primeiros meses de vida do seu Maltês filhote. Afinal, nessa fase, o seu animal estará bastante vulnerável a uma série de doenças que podem acometê-lo gravemente.

Desse modo, o melhor a fazer é levá-lo ao veterinário de sua confiança para introduzi-lo ao calendário de vacinação

Nele, o primeiro imunizante aplicado é a vacina V8 ou V10, que deverá ser aplicada após 45 dias de vida do filhote. A segunda, terceira e a quarta doses devem ser feitas num intervalo de 3 a 4 semanas entre cada uma.

Além disso, essas vacinas deverão ser aplicadas anualmente com uma única dose de reforço, prevenindo doenças como:

  • cinomose;
  • hepatite infecciosa;
  • parainfluenza;
  • parvovirose;
  • coronavirose;
  • leptospirose (V10 combate além dessa, outras cepas como: Grippotyphosa e Pomona);

Bom, mas não é somente essa vacina que o seu Maltês filhote deverá tomar. Veja outras doenças para as quais ele deverá prevenir.

1. Leishmaniose

Essa doença é uma das que mais afetam os pets, podendo deixá-los com:

  • lesões;
  • nódulos;
  • pele descamada;
  • lesões nos olhos.

Portanto, a vacina da Leishmaniose deverá ser aplicada a partir dos 4 primeiros meses de vida do seu filhote, tendo intervalos de 3 a 4 semanas nas 3 doses aplicadas.

Depois disso, é necessária a aplicação de uma única dose anualmente. 

2. Raiva

A doença da raiva é uma das mais perigosas para o seu filhote Maltês. Isso, porque além de ser altamente transmissível, é fatal tanto para humanos quanto cachorros. 

Essa doença atua no sistema nervoso central, deixando o seu cão mais agressivo, espumando e com dificuldade de engolir água. Por isso, seu filhote deverá ser vacinado a partir dos 4 meses de idade, e anualmente com dose única.

3. Giardíase e Traqueobronquite Infecciosa Canina

Transmissível para humanos e causada pelo protozoário Giardia, a giardíase é uma doença perigosa, que pode causar no seu filhote de Maltês:

  • vômitos e diarreias;
  • depressão;
  • perda de peso.

Além disso, a Traqueobronquite Infecciosa Canina, conhecida como “tosse dos canis” ou “tosse canina” é uma doença respiratória que se assemelha a uma gripe comum nos pets. 

Em ambas, a vacinação ocorre em duas doses, num intervalo de 2 a 4 semanas entre cada uma. À cada doença, há o reforço anual em dose única para prevenção.

Vermifugação do filhote Maltês

Além da vacinação, é muito importante uma rotina de vermifugação do seu filhote de Maltês. Esta será igualmente importante para evitar ou tratar uma série de doenças, causadas por parasitas e vermes que podem causar: 

  • dermatites;
  • perdas de pelo;
  • coceiras excessivas;
  • perda de paladar e entre outros sintomas.

Assim, para vermifugar o seu pet, é recomendado que leve o seu filhote de Maltês para um veterinário adequado para a aplicação de um vermífugo. 

Higiene e outros cuidados

Além disso, é preciso se atentar aos pelos do seu amigo. Afinal, por ser um cachorro de pelo longo, o Maltês filhote tende a obter nós ao longo de sua pelagem caso não seja escovado pelo menos uma vez ao dia

Para isso, escolha sempre escovas com cerdas mais duras, como as de pino de aço, por exemplo. Evite as de Nylon para não quebrar os pelos.

Essa raça também necessita de banhos e tosas regulares para evitar o acúmulo de impurezas nas regiões das patas e das orelhas a fim de evitar infecções na região, sem falar na escovação dos seus dentes, a qual deve ser feita de modo regular.

Além de cuidar da higiene e da saúde do Maltês bebê, você deve comprar alguns itens importantes para a estadia do seu cão na sua casa, como:

  • ração e petiscos;
  • brinquedos mordedores;
  • comedouros e bebedouros;
  • coleiras e guias com identificação para o animal;
  • tapetes higiênicos.

Qual a melhor alimentação para um Maltês filhote?

Para manter a energia do seu filhote de Maltês, será necessário que você forneça uma ração de qualidade e com todos os nutrientes necessários para o seu cão. Ela já será o bastante para a manutenção da saúde dessa raça.

Além disso, essa raça possui predisposição à obesidade por conta do baixo metabolismo. Portanto, sempre procure um veterinário para analisar uma ração ideal, com baixas calorias para o Maltês filhote.

Outro ponto importante é a formação dos dentes do seu filhote de Maltês. 

Ela ocorrerá somente a partir dos 3 meses de vida. Até chegar a essa idade, ele pode se alimentar pelo leite materno até o fim do desmame ou pela ração úmida, que pode ser fornecida a partir dos 45 dias de idade.

Tanto em relação à ração úmida quanto à ração seca, sempre observe no verso da embalagem a quantidade ideal de acordo com o seu peso atual para não fornecer ração em exagero. 

Quanto custa um filhote de maltês?

Filhote de Maltês observando algo. Divulgação: Pixabay
Filhote de Maltês observando algo. Divulgação: Pixabay

Um Maltês filhote pode ter um preço entre R$ 1600 a R$ 5000. O preço pode variar por inúmeros motivos, que vão desde o sexo do cachorro até se o pet já foi vermifugado, vacinado e castrado, por exemplo. 

Mas antes de comprar o animal, veja se não há algum da raça que esteja na fila de adoção. Infelizmente, existem muitos animais que estão à procura de um lar, mas que estão abandonados no Brasil, conforme aponta esta matéria do Globo.

Além disso, veja se o lugar onde irá comprar é um canil de procedência. Sempre dê preferência para os que são ranqueados anualmente pela CBKC. Por lá, é quase nula a chance de algum filhote que você comprar tenha sido maltratado por seus criadores.

Outro argumento para sempre dar preferência a esses canis bem avaliados é o fato de não correr risco de comprar um cachorro que não seja da raça anunciada.

Isso é o que mais acontece em anúncios de canis sem procedência, principalmente em veículos de vendas populares como OLX ou Mercado Livre.

Portanto, para não cair no golpe é preciso conhecer as características físicas mais comuns da raça. Nós preparamos um guia especial com todos os detalhes sobre o Maltês. Que tal conferir? 

Está convidado para seguir com a gente mais uma vez, será um prazer! Até breve!

Facebook