Vacina para cachorro: Tudo o que você precisa saber para imunizar o seu pet

Vacina para cachorro: Tudo o que você precisa saber para imunizar o seu pet

30 de maio de 2022 0

Ter um filhote de cachorro certamente implica carinho, amor e muita responsabilidade. Afinal, na fase mais prematura da vida, essas pequenas criaturas correm muitos riscos de vida por terem uma saúde fragilizada. Por isso, a vacina para cachorro é tão recomendada pelos profissionais de saúde.

Até porque, é preciso considerar o papel importante que esses imunizantes têm. Afinal, eles são muitas vezes o único caminho para se evitar doenças fatais e extremamente contagiosas, tanto para pets quanto para humanos.

Por isso, preparamos este artigo especial para responder as principais dúvidas de quem precisa vacinar seus cães. Veja os principais tópicos:  

Nós, do Planeta dos Animais, esperamos responder todas as suas dúvidas. Venha conosco nesta leitura! Nos vemos por aí.

Vacina Para Cachorro: Quando Aplicar?

Vacina Para Cachorro: Quando Aplicar? Imagem: Pexels

Muitos tutores de primeira viagem têm dúvidas sobre como e quando é aplicada a vacina para cachorro pela primeira vez. Como nunca passaram por isso antes, então é normal que muitas inseguranças surjam assim que um pet entra de vez nas suas vidas.

Geralmente, no caso de um cachorro filhote, a primeira vacina deve ocorrer por volta de 45 dias, ou entre 6 a 8 semanas de vida. A partir disso, ele recebe mais duas rodadas num intervalo de 3 semanas, sendo a última, quando ele completar 4 meses de vida.

Agora, caso você tenha adotado um cão adulto, a recomendação é levar imediatamente a um veterinário para fazer um exame de sorologia para saber se ele já possui anticorpos para determinadas doenças. Caso não tenha, um esquema vacinal deve ser montado.

Além disso, para saber quando deve aplicar vacina no seu cachorro, você deverá ter acesso a um calendário de vacinação, que geralmente é definido por um protocolo orientado pelo Grupo de Diretrizes de Vacinação da Associação Mundial de Veterinários de Pequenos Animais (WSAVA), o que é seguido pela maioria dos profissionais.

Apesar disso, não há no Brasil um calendário oficial de vacinação de cachorro. Portanto, isso pode gerar pequenas divergências em relação a uma data ou outra, mas o importante é seguir todas as orientações que o médico-veterinário lhe passar.

Qual é a importância da vacina para cachorro?

Veterinário preparando vacina para cachorro. Imagem: Pexels

Parece óbvio, mas a vacina para cachorro é muito importante na vida do pet. Afinal, ela é capaz de:

  • deixa o sistema imunológico mais forte e preparado;
  • previne para uma série de doenças virais;
  • aumenta o bem estar do seu pet, deixando-o menos triste e estressado;
  • evita pegar doenças contagiosas tanto para pets quanto para humanos.

Isso deve ser destacado, pois ainda há grupos anti-vacina que praticam desinformação sobre o assunto, o que leva a consequências ruins não somente para as pessoas, mas afetando os nossos amigos de quatro patas.

Além disso, a vacina em cães é importante não só para os pets, mas também para os tutores e não-tutores. Para ilustrar melhor, foi somente pela vacinação em pets que o Brasil não obteve nenhum caso da Raiva, uma doença super perigosa e transmissível para pets e humanos, em 2014.

Por isso, sempre leve o seu cachorro para se vacinar. Afinal, ela é um dos únicos meios para você e seu cão não desenvolverem doenças graves como Leishmaniose, Cinomose e muitas outras.

Quais as vacinas que o cachorro tem que tomar?

Essa é uma pergunta muito comum em todos os tutores. Nesse caso, para responder melhor a pergunta, dividimos as vacinas em três grupos:

  • Polivalentes.
  • Antirrábica.
  • Não-Obrigatórias.

Quer saber mais sobre? Venha com a gente!

Vacinas Polivalentes (V8 ou V10)

Os imunizantes polivalentes serão as primeiras vacinas de todo cão. Afinal, elas previnem não somente para uma doença, mas para várias. Por isso, elas têm o status de vacinas obrigatórias para todo cão.

Ademais, as vacinas podem ser V8 ou óctuplas e V10 ou déctuplas. Qual a diferença entre elas? O número de doenças protegidas em cada injeção, uma previne para 8 doenças específicas e a outra para 10 tipos. Elas são:

  • Cinomose;
  • Parvovirose Canina
  • Coronavirose
  • Adenovirose
  • Hepatite Infecciosa Canina
  • Parainfluenza Canina
  • Leptospirose (A V8 protege contra 2 cepas dela – sorovares Canicola, Icterohaemorrhagiae e a V10, contra estas e mais duas – Pomona e Grippotyphosa)

A administração das vacinas múltiplas ocorre em três doses. 

A primeira ocorre quando o seu cão filhote já tiver completado 45 dias de vida. Após isso, a segunda dose ocorre num intervalo de 2 a 4 semanas da aplicação da dose anterior e a última, quando o pet já completar 16 semanas de vida.

Vacina Antirrábica

A vacina antirrábica é outro tipo de imunizante obrigatório para todo cachorro. Isso porque ele atua na prevenção de uma doença muito grave e altamente transmissível – a Raiva.

Essa doença é extremamente perigosa não só para o animal, mas também para você caso leve uma mordida de um cachorro infectado. Ela atua no sistema nervoso central, gerando sintomas como:

  • maior agitação;
  • depressão;
  • dificuldade extrema de engolir saliva ou água;
  • paralisia dos músculos do pescoço;
  • extrema salivação;
  • agressividade intensa.

Infelizmente, não há cura para essa doença, que, uma vez pega, dificilmente o seu pet terá chances de sobreviver. No entanto, a vacinação é o único meio pelo qual o seu cachorro ficará livre da doença.

Nesse caso, a vacina contra a Raiva deve ser dada após já ter iniciado o processo com as polivalentes. A primeira dose da antirrábica, desse modo, só é aplicada a partir dos 4 meses de idade, de acordo com o protocolo do seu veterinário.

Olha, mas não pense que após a vacinação, o seu cão já estará pronto para passear. Ele deve esperar pelo menos 3 semanas para que já sejam produzidos os anticorpos no organismo do seu pet, pois caso contrário, ele estará desprotegido durante os passeios.

Além disso, a vacina antirrábica não possui uma duração maior do que a de um ano, sendo obrigatória a sua reposição anual, com um veterinário de sua confiança.

Vacinas Não-Obrigatórias

As vacinas não-obrigatórias, embora a sugestão do nome, são imunizantes importantes para o animal, da mesma forma como as outras. Ora, mas por que estão neste grupo? Bom, há um motivo muito simples para isso.

Cada país determina qual vacina é obrigatória ou opcional de acordo com a relevância que uma doença tem na região. Aqui no Brasil, somente são obrigatórias as aplicações das vacinas polivalentes e antirrábicas, mas em outros países, vacinas para Giardíase, por exemplo, são obrigatórias.

Desse modo, essas vacinas ampliam ainda mais a sua importância caso necessite viajar para outro país, por exemplo. Bom, mas quais são os imunizantes incluídos neste grupo? Veja quais doenças eles previnem e quais as etapas de vacinação.

  • Leishmaniose: aplicada com 3 doses a partir de 4 meses de idade, com intervalo de 21 dias para cada aplicação. É obrigatório fazer uma coleta de sangue e sorologia do seu cão antes da vacinação.
  • Giárdia: aplicada a partir de 8 semanas de vida, com 2 doses iniciais, com intervalos de 2 a 4 semanas entre cada uma, sendo necessário exame de fezes.
  • Gripe Canina: deve ser aplicada a partir das 8 semanas de vida, se a vacina for a injetável, 2 doses com intervalo de 2 a 4 semanas, já a intranasal, aplicação em dose única.

Quais são as vacinas anuais para cachorro?

Vacina para cachorro. Imagem: Pexels

Essa é uma dúvida bastante comum entre os tutores. Bom, toda vacina para cachorro precisa de ser reforçada anualmente. Ela funciona de modo diferente dos imunizantes aplicados em humanos, que nem sempre necessitam de uma dose anual.

Mas, como são aplicadas essas doses de reforço? Bom, para todas as vacinas apresentadas, somente são necessárias uma única dose, independentemente se na primeira aplicação, houvesse mais de uma dose.

Por quanto tempo posso atrasar a vacina do cachorro? 

Atrasar uma vacina para cachorro nunca é o ideal

Isso porque, caso a dose de reforço seja feita bem depois da data prevista, a produção de anticorpos para um determinado vírus poderá diminuir, deixando a saúde do seu pequeno amigo comprometida, ampliando os riscos para uma possível contaminação.

Agora, caso ocorra o atraso da data, imediatamente vá ao veterinário para avaliar como anda a saúde do seu amigo.

Quanto custa uma vacina para cachorro?

Vacina para cachorro. Imagem: Pexels

O preço de uma vacina para cachorro é um ponto sobre o qual os tutores têm dúvidas. Afinal, isso afeta o orçamento anual das famílias, já que criar um cachorro é muito mais do que oferecer carinho e petiscos. Há muitas responsabilidades sobre as quais um tutor deve ter com o seu cachorro.

Além disso, como diz o ditado: “antes prevenir do que remediar”. Certamente, os gastos com vacinação serão menores do que os com consultas, remédios e tratamentos para seu cão.

Agora, o preço de uma vacina para cachorro pode variar de imunizante para imunizante. Geralmente, o preço das vacinas para cachorro fica entre 50 a 150 reais, dependendo da clínica veterinária, da cidade ou até mesmo do bairro onde você mora.

Por isso, é muito importante pesquisar os preços diretamente nas clínicas para não só obter uma vacina de procedência, como um custo-benefício favorável à sua condição financeira.

Bom, este foi o nosso guia completo sobre a importância da vacina para cachorro. Espero que tenha aprendido demais com a gente.

Não se esqueça de compartilhar este texto nas suas redes sociais para ajudar aquele amigo seu. Ah e veja os nossos novos artigos sobre raças de cachorro que podem lhe interessar muito! Até mais!

navarrolucas
navarrolucas

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.